Canonização de santo Luís Martin e santa  Zélia Guérin, pais de Santa Teresinha


Em 19 de outubro de 2008, após o reconhecimeto de um milagre      alcançado pela  intercessão de Luís Martin e Zélia Guérin, pais de Santa  Teresinha, o papa Bento XVI  celebrou a beatificação desse casal    exemplar, almas gêmeas e pais extraordinários que  souberam aceitar,  sempre em profunda união, tanto as alegrias da convivência familiar  quanto o suor do trabalho cotidiano e as lágrimas das inevitáveis    provações,  depositando em Deus a profunda confiança de serem filhos  muito amados.

Em 25 de outubro de 2015 o Papa Francisco canonizou no Vaticano São  Luís Martin  (1823-1894) e Santa Zélia Guérin (1831-1877)  primeiro  casal a ser canonizado em  conjunto.  Foram proclamados santos  durante uma cerimônia que reuniu milhares de  pessoas na Praça de São  Pedro. O papa disse que os novos santos “viveram o serviço  cristão na    família, construindo dia após dia um ambiente cheio de fé e amor; e,    neste clima, germinaram as vocações das filhas, nomeadamente a de  Santa Teresinha do Menino Jesus”. A canonização aconteceu durante o  Sínodo dos Bispos sobre a família, que finalizou dia 25 de outubro.

Para a canonização foram reconhecidas duas curas tidas como milagrosas: Pietro, criança italiana nascida em 2002, com uma malformação pulmonar, e Carmen, nascida na Espanha no ano de 2008, prematura e com uma grave hemorragia familiar.

Luís Martin, homem que tem sede do absoluto do silênco, da contemplação, durante dois anos, deixa amadurecer dentro de si o desejo de entrar  no mosteiro do Grande São Bernardo. Mas logo vem a descepção, pois Luís Martin não fez o curso secundário. E para entrar neste mosterio era preciso saber Latim. O Jovem Luís Martin não dissite volta a Alençon, onde por mais de um ano mergulha nos livros e estuda latim com um professor particular. Mas, uma doença vem interromper seus esforços. Luís Martin reconhece nisso um sinal da providência e renuncia, com dor no coração, á vida monástica. Ele dicide então terminar sua formação de relojoeiro em Paris. É duramente provado pela vida parisiense, experimentando na capital variadas tentações : exemplo de vida dissoluta, convite para entrar numa sociedade secreta, influência do livre pensar voltariano, dificuldade pra manter uma vida de oração na agitação da capital… Segundo seu próprio testemunho, foi-lhe necessaário muita coragem para conseguir a vitória.

Zélia Guérin, uma Jovem que desde muito cedo se apoia nas forças de Deus, estando certa de que elas jamais lhe faltarão. Sua relação com o Senhor, é bastante profunda para que, antes de seus vinte anos, ela se sinta chamada á vida religiosa. Ela anseia pelo hábito das Filhas da Caridade, irmãs apostólicas que unem uma vida profunda de oração ao serviço ativo dos mais pobres. Porém, o Senhor, que conhece bem o coração de seus filhos, outra vez fecha a porta : a superiora diz a zélia, com todas as letras, que não acredita em sua vocação. Para Zélia,  o golpe é duro, mas ela não é de ficar se lamentando por uma infelicidade e resolve ir á busca de um trabalho. Durante seus anos de estudo, ela aprendeu as primeiras noções deste nobre artesanato que é o renda de Alençon. Se forma nessa area e obtem excelentes resultados se tornando com 20 anos de idade fabricante de renda de Alençon.

É numa ponte que, por acaso, Luís e Zélia se encontram pela primeira vez. Não apenas seu belo porte a impressiona vivamente, mas uma voz interior ainda lhe confirma : ‘Foi ele que guardei para você ». se apaixonam, a sintonia entre eles logo se afirma : ficam noivos e, com o consentimento do sacerdote que os prepara ao matrimônio, decidem casar-se no dia 13 de Julho1858. Sendo muito respeitoso a sua esposa e a vocação religiosa almejada por ambos, viveram por dez meses como irmão e irmã, tempo de amadureciemto para o casal e para compreensão da vocação. Amadurecidos percebe com a ajuda do confessor que é necessaro por fim a abstinência, eles estão prontos a aceitar. E o nascimento dos bebês os ajudaram a confirmar que é pelo casamento que eles se santificariam. Dessa união vão nascer nove filhos, Cinco filhas viverão para dar a conhecer ao mundo inteiro seus pais, e seus quatro anjinhos que foram cedo para o céu. E assim, consagrados  todos os filhos que iriam ter a Deus,  os educa para o céu.

Santa Teresinha é fruto de uma familia orante e fiel a Deus, graças a esta familia ela pode experimentar Deus que se revela através do outro e de modo  especial de seus pais : Luis Martin e Zélia Guérin. Essa canonização é um convite a cada um de nós em especial as famílias a acreditar que é possivel ser santo, que Santo Luís, Santa Zélia Guérin e santa Teresa do menino Jesus, interceda por nós.

Ir. Ivone AST